• Blog
  • Perfil
  • Política
  • Gerais
  • Imagens
  • Contato
Enquete


Nenhuma enquete.

Buscar
Untitled Document
21.01
22:53

Robinson Faria vira chacota nacional e põe RN em "destaque" na mídia mundial

De declarações e atos “desastrosos”, gestor potiguar cai em desgraça com a mídia do Brasil

Dizendo-se “especialista” em segurança pública, o governador Robinson Faria foi eleito em 2014 prometendo banir a violência no Rio Grande do Norte. Para tanto, criaria uma tal “Ronda Cidadã” nos moldes de programas similares implantados em Fortaleza (CE) e Nova York, nos Estados Unidos.

Os eleitores potiguares não levaram a piada a sério e, nas urnas, fizeram Robinson governador. Com o passar dos dias, do mandato, o mandatário potiguar foi se revelando mesmo um “especialista” em insegurança pública. O RN tornou-se um dos Estados mais violentos do Brasil nos últimos dois anos.

O RN bate recorde de assassinados e o sistema penitenciário está falido, e o mais grave: sem comando. O principal presídio do Estado, Alcaçuz, entra para o oitavo dia de rebelião, com dezenas de detentos mortos. Por trás de tudo, um governador atabalhoado; uma piada nacional.

No meio da crise carcerária, Robinson chegou a declarar que a situação estava “sob controle”, quando a mídia nacional mostrava imagens, em tempo real, de amotinados rebelados. Agora, o governador “inova” e manda construir um muro, em Alcaçuz, separando facções rivais.

Aliás, o muro da chacota nacional. O “tal muro” (como tem tratado a imprensa do país). Além do muro, Robinson Faria fala também em fechar Alcaçuz, mas só não diz um detalhe: para onde vai mandar os presos, já que os atuais presídios potiguares já estão abarrotados de detentos.

O “feito” – Mas nem tudo é “ruim” para Robinson, se não fosse trágico. A crise no sistema prisional no Estado serviu para fomentar o seu principal discurso de governo: fortalecimento do turismo. Por causa de sua “política” prisional, o RN foi destaque em todo o mundo. Negativo, mas foi destaque.
21.01
14:35

Itep identica 22 corpos de detentos mortos durante rebelião de Alcaçuz

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) já identificou 21 dos 26 corpos recolhidos pelo órgão até o momento da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. 

Os mortos foram identificados através de exame de papiloscopia, que realiza a comparação de impressões digitais. 

O trabalho de identificação tem contado com o apoio de familiares das vítimas e o empenho intenso dos profissionais do ITEP, que também tem contado com o auxílio de uma equipe da Polícia Federal. 
20.01
22:44

Justiça libera Nogueirão para jogos e dá 90 dias de prazo para LDM fazer reforma

Finalmente, o estádio Nogueirão está liberado para receber jogos do Estadual. Em decisão liminar, o juiz Pedro Cordeiro acabou ação da administração do estádio, suspendendo a interdição pelo Corpo de Bombeiros.

Desta forma, o Nogueirão está liberado para receber o primeiro jogo oficial de 2017 e não uma partida qualquer. O “Gigante de Cimento” da Manoel Hemetério reabrirá suas portas para receber o clássico Potiba.

O clássico está marcado para a próxima quarta-feira, dia 25. A partida seria disputada neste domingo (22), mas foi adiada enquanto a Justiça se pronunciava sobre a liberação do estádio.

20.01
22:31

Bomba d’água do Jucuri é reinstalada pela Prefeitura em parceria com Caern

A Prefeitura de Mossoró, em parceria com a Caern, reinstalou o poço artesiano da comunidade do jucuri. A medida assegura água a dezenas de famílias da comunidade e áreas vizinhas.

A bomba estava quebrada e, a exemplo de outros poços instalados na zona rural do município, não vinham recebendo manutenção na gestão passada.

_A ação da Prefeitura é muito importante quando se imagina esses seis anos de seca. A maioria das comunidades que não tem água estão sendo abastecida por carro-pipa_, lembra Katherine Bezerra, secretária municipal da Agricultura, citando a importância do poço do Jucuri para a comunidade.

Além de Jucuri, o poço reinstalado abastece as seguintes comunidades: Cabelo de Nêgo, Solidão, Guarujá, Barreira Vermelha, Santa Rita de Cássia, São Cristovão, São José I, São José II, Parque Agrícola e Independência.

19.01
22:19

A trajetória do ministro Teori Zavascki

Relator da Lava Jato morreu aos 68 anos após queda de avião em Paraty, no Rio de Janeiro

A queda do avião King Air C90 PR-SOM no litoral sul do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (19) ceifou a carreira de 46 anos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Lava Jato na mais alta corte do país. O magistrado, que tinha 68 anos, era uma das três vítimas fatais da aeronave que voava de São Paulo para Paraty (RJ).

Catarinense de Faxinal dos Guedes, Teori era viúvo e tinha três filhos. Formado em direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Teori deu início à carreira jurídica em 1971.
Teori Zavascki dedicou a vida ao conhecimento do direito e era relator da Lava Jato
A primeira experiência profissional do ministro como advogado ocorreu em Porto Alegre. Ele era concursado do Banco Central e atuou por sete anos na instituição. No anos 80, o magistrado se transferiu para a superintendência jurídica do Banco Meridional do Brasil.

Teori também foi ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), presidiu o Tribunal Regional Federal da 4ª região (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) entre 2001 a 2003 e atuou como juiz do Tribunal Regional Eleitoral na década de 1990.

Após uma carreira de 41 anos, ele se tornou ministro do STF, em 2012, por indicação da então presidente da República, Dilma Rousseff.

Teori teve o nome aprovado no Senado com 54 votos favoráveis e quatro contrários. Ele substituiu o ministro Cezar Peluso, que havia se aposentado no mesmo ano.

Na carreira jurídica anterior ao STF, Teori se especializou em direito tributário. No Superior Tribunal de Justiça, onde ingressou, em 2003, ele atuou na Primeira Turma e na Primeira Seção, especializadas em matérias de direito público.

Atuação no STF - Além dos processos regulares na Corte, o ministro acumulava em seu gabinete mais de 50 inquéritos e ações penais da Lava Jato. No momento, o caso mais importante, que ainda aguardava sua homologação, era a delação premiada de 77 executivos da Odebrecht.

O ato, que oficialmente reconhece a validade jurídica dos acordos, estava previsto para o início de fevereiro. Só a partir dele, a Procuradoria Geral da República (PGR) poderia iniciar novas investigações com base nos depoimentos.

Na análise do caso, Teori era considerado pelos pares e advogados um relator técnico e discreto. Nunca concedeu entrevista sobre o assunto e só se manifestava nos autos.

Numa das decisões mais marcantes, no final de 2015, convocou uma sessão extraordinária na Segunda Turma – responsável pela Lava Jato – para confirmar uma ordem de prisão do então senador Delcídio do Amaral e do dono do banco BTG, André Esteves. Na época, veio à tona gravação com indícios de que ambos pretendiam comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

“O presente caso apresenta linha de muito maior gravidade. O parlamentar não está praticando crimes qualquer, está atentando contra a própria jurisdição do Supremo Tribunal Federal”, disse Zavascki.

Outra decisão marcante foi o voto permitindo a prisão de condenados após a segunda instância. Como relator, Teori obteve a adesão de outros 6 ministros da Corte (Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes); 4 votaram de forma contrária (Rosa Weber, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski).

O julgamento levou à reação da própria classe política: no fim de maio, veio à tona uma gravação na qual o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), atacou a mudança de jurisprudência em uma conversa com o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado.

No diálogo, o senador do PMDB – investigado pela Lava Jato – afirma que o Congresso Nacional precisa aprovar uma nova lei para restabelecer as prisões somente após o trânsito em julgado.
A fala do presidente do Senado foi interpretada por procuradores da República como indício de uma tentativa de atrapalhar as investigações do caso e chegou a embasar o pedido de prisão apresentado ao Supremo contra Renan por Janot. Relator da Lava Jato no STF, o ministro Teori Zavascki rejeitou o pedido de prisão.

A irritação de Renan Calheiros foi motivada, em parte, pelo fato de que a decisão do Supremo de rever a regra de execução das prisões serviu como estímulo às delações premiadas, na medida em que, temendo a prisão mais rápida, muitos investigados acabaram fechando acordos de colaboração com a Justiça em troca do abrandamento da pena.

A trajetória - Nasceu em 15 de agosto de 1948 em Faxinal dos Guedes (SC)
Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Era mestre e doutor em Direito Processual Civil pela mesma universidade. Ingressou na advocacia em 1971. Foi professor de Direito da UFRGS, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UniSinos) e da Universidade de Brasília (UnB), além de advogado do Banco Central do Brasil. Foi nomeado juiz federal em 1979 e exerceu cargos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região entre 1989 e 2003. Ele chegou a presidir o tribunal.

Teori também foi ministro do Superior Tribunal de Justiça de 2003 a 2012, onde chegou a ser presidente da 1ª Turma - no biênio de 2004 a 2006 - e presidente da 1ª Seção, de 2009 a 2011
Em 2012, durante o governo Dilma, foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal. Na Suprema Corte, presidiu a Segunda Turma de 2014 a 2015. Atualmente, era o relator dos processos da Operação Lava Jato

Teori tem seis publicações em direito de sua autoria, além de outros 28 em co-autoria
Recebeu diversas condecorações, títulos e medalhas, como Ordens do Mérito Judiciário do Trabalho e Militar, além de outras regionais. Foi membro do Instituto Ibero-Americano der Direito Processual e Instituto Brasileiro de Direito.
19.01
06:13

Treze ônibus são queimados em Natal; ação de criminosos se estende a Caicó

O crime toma conta do Rio Grande do Norte. Mortandade nos presídios, vandalismo nas ruas; ônibus queimado em Natal (TN)

Na quarta-feira (18), treze ônibus foram queimados em Natal. A frota de coletivo foi recolhida às garagens. Em Caicó (interior do RN), ao menos um ônibus da empresa Jardinense foi queimado.

Ainda naquela cidade seridoense, três carros da Secretaria Municipal da Saúde também foram incendiados. A Prefeitura recolheu os seus veículos.

Rebeliões – Uma rebelião foi iniciada no Pereirão, em Caicó, na quarta-feira (18). Há notícia de um preso morto lá. Em Alcaçuz, a maior penitenciária do RN, a situação ainda é tensa. Lá, 26 presos (de facções) já foram assassinados.

Com a situação fora de controle, o Governo do Estado pediu ajuda à União, que enviará forças nacionais ao Estado para coibir a onda de violência. As críticas ao governador Robinson Faria surgem de todos dos lados. O desembargador Cláudio Santos, por exemplo, dispara críticas à atual gestão.

Descabida _ O magistrado chamou de “impertinente” (descabida) a intervenção de tropas federais no RN. Para ele, o que falta é comando e investimentos na segurança pública doestado.
18.01
23:58

Com gol no finalzinho do jogo, Potiguar perde por 1 a 0 do América, em Natal

Baraúnas e ABC empatam em 0 a 0, jogando em Assu

O Potiguar perdeu de 1 a 0 para o América, jogando esta noite, em Natal, permanecendo com três pontos ganahos. O gol da vitória do Mecão foi marcado aos 43 minutos por Tony. 

O Time Macho agora volta a campo daqui a uma semana, no clássico contra o Baraúnas.

Já o Baraúnas, jogando em Assu, ficou no 0 a 0 com o ABC. Com contra pontos cada, América, Baraúnas e ABC dividem a liderança do Primeiro Turno do Estadual.
18.01
22:10

Prefeitura de Mossoró consegue manter projetos no âmbito da Caixa Econômica

A prefeita Rosalba Ciarlini recebeu, em audiência no Salão dos Grandes Atos da Prefeitura de Mossoró, representantes da Caixa Econômica Federal para tratar de projetos e convênios que estão em andamento nas áreas de saneamento, pavimentação, habitação e infraestrutura. Participaram da reunião, além da prefeita, a secretária municipal de Infraestrutura, Kátia Pinto, o secretário executivo de Infraestrutura, Projetos e Serviços Públicos, Yuri Pinto, a secretária municipal de Agricultura, Katherine Bezerra, e o chefe de Gabinete, Carlos Eduardo Ciarlini. Representando a Caixa, o superintendente regional da CEF do RN, Carlos Antônio de Araújo, o gerente geral da Caixa no RN, Arthemis Luís e Ricardo Mariz, gerente regional de governo da Caixa.

Foram tratados diversos projetos e convênios, dentre eles o financiamento de R$ 37 milhões, que poderia ser cancelado em virtude da ausência de medições enviadas pela Prefeitura de Mossoró. A verba se destina à pavimentação de ruas, com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Do total de verba assegurada em 2010, o percentual de apenas 5%  foi usado pelo Município. Os serviços foram suspensos em virtude da ausência de comprovação da obra.

Na área do saneamento, se discutiu ações nas Bacias 1, 2, 7 e 8. Com a retomada, a prefeita Rosalba Ciarlini obteve a garantia da secretária Kátia Pinto e do secretário executivo, Yuri Tasso, de que Mossoró ficará saneada em 92% em dois anos. Como existem ações ligadas também à habitação, a Prefeitura de Mossoró terá que acelerar serviços e concluir algumas etapas do saneamento até julho deste ano. Com isso, a expectativa é que 2017 será fechado com Mossoró atingindo 85% em saneamento.

Na habitação, discutiu-se agilidade em ações para a entrega do conjunto habitacional Maria Odete, que tem 844 casas e que depende da Prefeitura para serem entregues, com participação relacionada à contrapartida. Discutiu-se a possibilidade da ação da Prefeitura ser centrada em equipamentos públicos, além do acesso e iluminação pública. A discussão se volta ao conjunto Jardim das Palmeiras.
18.01
15:10

MEC divulga resultado de Enem 2016

Acesse www.enem.inep.gov.br/participante e veja sua nota.

O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira (18), o resultado do Enem 2016. As datas de inscrições para as edições do primeiro semestre de 2017 dos programas (Sisu, Prouni e Fies) são as seguintes:

SISU: Inscrições: 24 a 27 de janeiro
PROUNI: Inscrições: 30 de janeiro a 2 de fevereiro
FIES: Inscrições: 6 a 9 de fevereiro
18.01
08:20

Você lê # Giro de Notícias # Você sabe

Confronto – Embora a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, tenha decidido pagar os salários de janeiro em dia, o Sindicato dos Servidores decidiu tirar indicativo de greve para o próximo dia 27. Cobram parte dos salários de novembro, a folha e dezembro e o 13º salário, ainda de 2016.

Diálogo – Desde que assumiu a Prefeitura, em 1º de janeiro, Rosalba tem procurado dialogar com os servidores, a fim de equacionar os problemas herdados da gestão passada, inclusive pendências salariais. O comando dos servidores, porém, ignora o diálogo e parte para a tática do confronto.

Alcaçuz – O Governo Robinson Faria (PSD) perdeu o controle do presídio de Alcaçuz, em Natal. 
Reflexo da política de segurança pública adotada pela atual gestão para o RN: um fiasco. E é porque o governador se diz “especialista” em segurança pública. Especialista em caos, diga-se de passagem. 

“Górpi”– Fisurado pelo Poder, o PT pretende se aliar ao DEM (isso mesmo, o DEM) na reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM) na eleição à Presidência da Câmara Federal. Lula (o quase dono do Partido dos Trabalhadores) autorizou a “negociação” da legenda com o Democrata. Claro, negociação por cargos. E ainda tem um grupo neo-petistas brigando pela legenda nas redes sociais.

De futebol – O Potiguar de Mossoró volta a campo nesta quarta-feira (18) pelo Estadual. Após vencer o Assu por 2 a 1 na estréia, no último domingo (15), o Time Macho pega o América, às 21h, na Arena das Dunas, em  Natal. O Baraúnas jogará hoje contra o ABC, no Edgarzão, em Assu.

Cego em tiroteio – Sem controle sobre a penitenciária de Alcaçuz, o governador Robinson Faria começa a inventar “desculpas”. Uma delas, que o motim no presídio, com 26 mortes, foi uma “vingança” pela massacre de presos, em Manaus. E agora, diz estar sendo ameaçado pelas facções.
16.01
17:01

A tensão continua em Alcaçuz e pode haver mais mortos em presídio do RN

O clima voltou a ficar tenso no presídio de Alcaçuz (Grande Natal). Os presos voltaram a controlar o presídio e já fala-se em mais mortes.

Na rebelião do fim de semana, 26 detentos foram assassinados por correntes rivais. A Polícia Militar entrou no presídio novamente, a fim de conter o novo motim.

Leia mais sobre o caso no portal  www.gutembergmoura.com.br

16.01
13:58

Mossoró perde mais de R$ 50 milhões em projetos, diz secretária Kátia Pinto

Os recursos eram provenientes de convênios com a União e se destinavam a diversas obras, como erradicação da favela Wilson Rosado

Em análise inicial, a partir da determinação da prefeita Rosalba Ciarlini, no sentido de que todas as secretarias municipais realizassem relatório de gestão para identificar problemas deixados pela administração anterior, a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos já identificou que a Prefeitura de Mossoró perdeu mais de R$ 50 milhões em projetos.

A secretária Kátia Pinto explicou  que o município perdeu é grande. Somente em projetos relacionados à urbanização da Avenida Rio Branco foram perdidos R$ 32 milhões. 

_São verbas de convênios que, infelizmente, a Prefeitura de Mossoró perdeu_, disse Kátia Pinto.

Além de recursos para projetos de continuidade da urbanização da Avenida Rio Branco, a Prefeitura de Mossoró perdeu igualmente verba conveniada à erradicação e urbanização da Favela Wilson Rosado.

A Favela Wilson Rosado se localiza  às margens da BR-304, em área próxima à estação de energia da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e motivou, em um passado recente, discussão de cunho social envolvendo o Ministério Público, moradores, a Chesf e o poder público municipal.

A Prefeitura vai analisar os motivos que levaram ao Município a perder verba que poderiam gerar emprego, renda e mais qualidade de vida à população mossoroense. Kátia frisou que até a quinta-feira terá todas as informações sobre o problema envolvendo todos os projetos relacionados à Prefeitura de Mossoró e que, depois disso, terá reunião com a Caixa Econômica Federal e posteriormente com a prefeita Rosalba Ciarlini para detalhar o que pode ser feito a partir de agora.

_O que posso dizer é que são convênios perdidos_, afirmou Kátia.
16.01
00:59

Potiguar bate Assu com gol ao "apagar das luzes" e Baraúnas vence o Alecrim

Os representantes de Mossoró do Campeonato Potiguar 2017 iniciaram com vitórias. O Potiguar venceu o Assu, no Edgarzão, por 2 a 1. 

O Baraúnas derrotou o Alecrim por 2 a 0, em Natal.

A vitória do Potiguar foi garantida com o gol ao “apagar das luzes” (aos 48 minutos do segundo tempo). Em contra-ataque fulminante, Josiclei marcou o gol da vitória Príncipe.

O outro gol do Time Macho foi marcado pelo meia Lucy Júnior e Gilmar fez para o Assu. Com três pontos ganhos cada, ABC, Potiguar e Baraúnas lideram o primeiro turno.
16.01
00:55

Alcaçuz: saldo de 26 mortos em rebelião

A Secretaria de Segurança do Estado divulgou o balanço dos mortos na rebelião de Alcaçuz (Grande Natal). No total, 26 presos foram mortos, dois 24 decapitados e outros dois, carbonizados.

O motim começou no sábado (14) e foi dominado pela força policial na manhã deste domingo (15). 
15.01
14:40

Governo destaca controle da rebelião sem conflito entre polícia e detentos

Divulgação oficial do número de mortos em motim ocorrerá às 18h

O governo do Estado divulgou, em coletiva de imprensa na manhã deste domingo (15), detalhes a respeito da atuação para o controle da rebelião no presídio de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região Metropolitana de Natal. O motim foi controlado pelo Estado no início do dia, e não houve confronto entre as forças de segurança e os detentos. A rebelião foi contida sem danos físicos a agentes, policiais ou servidores.

O secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), Caio Bezerra, destacou que assim que foi constatado o início da rebelião, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) iniciou o monitoramento da situação, a atuação policial e o planejamento das ações.

“Instalamos o GGI sob coordenação do governador Robinson Faria e trabalhamos intensamento desde ontem para colocar em prática as ações de segurança. E o resultado foi uma intervenção tranquila e sem resistência dos presos. Além disso, graças ao trabalho da PM conseguimos evitar que o motim se espalhasse por outros pavilhões”, declarou o titular da Sesed.

Contagem - Às 18h, a Secretaria de Segurança apresentará o balanço oficialmente do número de presos mortos na rebelião. A princípio teriam sido 10 mortos, mas já fala-se em 24 assassinatos.
15.01
10:22

Sob controle, rebelião na penitenciária de Alcaçuz no RN deixa 10 em mortos

 
Depois de 14 horas, governo controla motim de presos no RN. Video do G1.com descreve desdobramentos dessa rebelião

A rebelião do presídio de Alcaçuz (grande Natal) está sob controle das autoridades. Depois de quatro horas amotinados, os presos foram dominados pelos policiais.

O motim, porém, deixou um saldo de 10 presos mortos (número não oficial). Há relatos de que, entre as vítimas, há detentos decapitados. A rebelião no RN é destaque na mídia nacional.

Embora o motim não seja um fato isolado no atual momento do sistema prisional do País, o episódio do RN serve para mostrar a falência da segurança pública no Estado.


15.01
00:11

Estadual de 2017 começa com empate entre América e Santa Cruz, no Arena

Um 0 a 0 magro. Este foi o resultado da partida entre América e Santa Cruz (Natal) esta noite no estádio Arena das Dunas, marcando a abertura do Campeonato Estadual de 2017.

A competição tem seguimento neste domingo (15) com outros três jogos: ABC x Globo, no Fransquirão; Alecrim x Baraúnas, no estádio Arena das Dunas; Assu x Potiguar, no Edgarzão.
14.01
16:47

Na Ufersa, sobe de 508 para 750 número de vagas do Bolsa Permanência em 2017

Programa do MEC atende 9 modalidades, segundo Proae

O Programa Institucional Permanência do Ministério da Cultura ampliará em 50% o número de vagas disponibilizadas para o ano de 2017 no âmbito da Univerrsidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA). De 508, o número de vagas ofertadas pela Ufersa salta para 750.

Um crescimento de 50%, se comparado ao número de vagas fixado no início de 2016. A medida mostra o esforço do Governo Federal em fortalecer o ensino no País, assegurando ao estudante a assistência adequada para sua permanência no ambiente universitário.

Segundo a PROAE, todas as 9 modalidades de bolsas e auxílios tiveram aumento na oferta de vagas. As bolsas são de Permanência Acadêmica e de Apoio ao Esporte no valor de R$ 400,00 mensais para cada aluno beneficiado. 

Já os auxílios são Alimentação, Pessoas com Necessidades Especiais, Didático-Pedagógico, Transporte, Creche e Moradia com benefícios que variam de R$ 230,00 a R$ 340,00 mensais. Para Mossoró, a Ufersa também disponibiliza a Moradia Estudantil com 29 vagas para a residência masculina e 14 para a residência feminina.

De acordo com o edital, as inscrições podem ser feitas de 17 a 26 de janeiro mediante cadastro no Sigaa. Além disso, os inscritos deverão entregar documentação e passar por entrevistas e testes de aptidões, conforme regras do programa (veja aqui: https://ufersa.edu.br/).
13.01
16:17

Prefeita Rosalba solicita Restaurante Popular para a área dos Abolições

O governador Robinson Faria entregou esta semana a unidade do Restaurante Popular do bairro Santo Antônio. A prefeita Rosalba Ciarlini acompanhou a entrega e aproveitou a oportunidade para solicitar ao Governo do Estado que mais uma unidade fosse construída, desta vez na área dos Abolições.

A prefeita lembrou que as pessoas perguntavam pelo restaurante popular. “Eu prometi que eleita prefeita iria solicitar ao governador”, disse.

A solicitação da prefeita na noite de ontem foi para o benefício da população também de outras áreas. “Mossoró já tem um restaurante no São Manoel, no Santo Antônio, agora eu peço um para as áreas dos Abolições, onde a população também é numerosa”, destacou.

No Santo Antônio, a prefeita Rosalba fez um balanço dos doze primeiros dias de governo e do que já foi conquistado e recebeu da população a gratidão pelos serviços que já estão sendo prestados, especialmente nas áreas de saúde, educação e limpeza urbana.
13.01
15:56

Ex-prefeito vence eleição para Femurn

Benes Leocádio obtevce 66 votos contra 34 de Rivelino
  • Por Redação – Portal Noar.com
A maioria dos prefeitos do Rio Grande do Norte decidiu conduzir Benes Leocádio – ex-prefeito de Lages – ao comando da Federação dos Municípios do Estado (Femurn).

Benes foi eleito com 66 votos e teve como principal cabo eleitoral o ex-prefeito de Assu, Ivan Júnior, que comandou a instituição no último biênio. Benes triunfou sobre o prefeito de Patu, Rivelino Câmara, que teve 46 votos e Dagoberto Bessa, com 34 votos.

A Fermurn passa por um momento de questionamento de alguns prefeitos filiados à entidade, que reclamam que, nos últimos tempos, a entidade se distanciou da luta municipalista, especialmente no momento em que várias prefeituras amargam quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

© 2009 Gutemberg Moura - A notícia com credibilidade. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Micael Melo